quinta-feira, 4 de outubro de 2007

NOITES SEM TI

Noites Insones
vaguei sozinho e sem rumo
Perdendo-me nas esquinas
Caindo em tabernas
onde bebi tua falta
onde chorei minha derrota
Quanto mais andei
a noite tingiu-se de dor
na cabeça a doença do peito
e nas calçadas meus passos tristes

Nenhum comentário: